-->
 

Sobre a “Semana de Aikido” no Dolce Vita

Durante uma semana, em Coimbra, a UPA deu a conhecer ao vivo e a cores o que é o Aikido. Foram seguramente centenas, senão milhares,  as pessoas que pela primeira vez puderam ver e ao mesmo tempo ler algo nos nossos expositores a respeito desta arte marcial. Num evento que se crê ter sido a maior divulgação de Aikido alguma vez feito em Portugal, foram  seguramente muitas as pessoas que -à semelhança de uma espectadora atenta- sentiram “uma vontade súbita de subir e experimentar”.  Seja na UPA, seja numa de muitas outras associações por esse país fora, o importante é que as pessoas conheçam e, que tal como nós, se apaixonem e sintam o Aikido,  cada qual à maneira que sentir mais sua.

Porque o Aikido, para imensos, é um desporto: para muitos é também uma verdadeira filosofia de vida, mas para alguns quantos é tão essencial quanto respirar. Durante esta semana, e especialmente durante o fim de semana, foram esses quantos que, sem dizer nada, contagiaram os que passavam com o orgulho de se “vestir um pijama” e “andar de saia”. Foi assim que um conjunto de espectadores se supreendeu com algo novo: seja com a diferença de idades, seja com as técnicas, seja com os sorrisos, seja com a etiqueta e solenidade com que se dobra um hakama, alguns confidenciaram que algo lhes captou a atenção. E sem eleger momentos altos, foi emocionante ver um tatami azul- que dominou a praça central do Dolce Vita por estes dias- encher-se de crianças que surgiam de todos os lados como se se tivesse partido um açucareiro.

Com este evento o Aikido, que para nós está longe do mediatismo de palcos competitivos, deixou para muitos de ser algo assim estranho ou algo “parecido com”, para passar a ser simplesmente Aikido.

OS CARTAZES:


Aqui ficam desde já os nossos agradecimentos a todas as entidades envolvidas, muito em especial à inigualável administração do Centro Comercial Dolce Vita, à Câmara Municipal de Coimbra (que gentilmente nos cedeu os balneários) e à equipa de reportagem, que filmou, entrevistou, fotografou e editará em breve este evento para a posteridade. Por fim, embora o Budo não se alimente destes agradecimentos mas sim da satisfação pelo sentimento de dever cumprido, fica um obrigado a todos os aikidocas que ajudaram fazer deste evento o sucesso que foi.

Garantimos que não vamos ficar por aqui.

A direcção da UPA

Deixe a sua resposta