-->
 

Momento histórico na UPA

Foi um fim-de-semana em cheio para a UPA. Nos dias 26 e 27, estiveram presentes no Clube Lisnave, na Cova da Piedade, perto de 50 praticantes de aikido representando dojos de Norte a Sul do país, desde o Porto até ao Algarve. Foram dois dias de convívio salutar, de boa disposição e de confluência de trabalhos, onde foi possível perceber todo o potencial que existe na prática de um aikido livre e não dogmático.

O primeiro estágio oficial da UPA trouxe a Portugal António Barbas, 4º Dan Aikikai radicado em França, que deu início ao evento com um trabalho de base. António Barbas, aluno do mestre Nebi Vural e seguidor do mestre Tamura, focou a atenção nos pormenores e fundamentos do aikido, numa prática onde está sempre presente uma total concentração e harmonização entre o uke e o tori. O controlo do movimento, o trabalho de pés, a harmonia entre o uke e o tori e a não utilização de força para contrariar o atacante foram demonstrados por António Barbas ao longo dos dois dias.

O professor Joaquim Caleiro, 4º Dan Aikikai, focou a sua atenção sobre irimi e o timing da entrada sobre diversos ataques em katate dori e tsuki. Como é habitual, a sua capacidade de explicar de forma simples o que é difícil foi uma ajuda para todos os praticantes.

Francisco Carvalho, 3º Dan Aikikai, utilizou ataques em mae geri e várias técnicas de entrada e imobilização bastante espectaculares. A sua forma de estar em cima do tapete, a atenção que vai dando aos alunos, corrigindo os seus erros ou demonstrando onde podem melhorar reflecte a exigência do seu próprio trabalho.

O estágio terminou no Domingo, com os três professores a mostrarem técnicas sobre vários ataques, nomeadamente morote dori e ushiro ryote dori.

Foram dois dias de treino intenso, no Clube Lisnave, que permitiram um contacto directo com três formas de estar diferentes mas como muitos pontos comuns. Esta fórmula de estágio, onde três professores convivem e trabalham dentro do dojo permite desenvolver vertentes variadas do treino, valorizando o tempo de treino. Foi também muito interessante notar como os próprios professores trocaram impressões e treinaram juntos, partilhando os seus conhecimentos numa mensagem clara aos alunos do seu empenho em reflectir o espírito de união que existe na UPA.

No final do estágio, António Barbas falou do agrado com que visitou novamente Portugal e desejou as maiores felicidades à nova associação e a todos os seus elementos, deixando a promessa de tudo fazer para ajudar a UPA a crescer e convidando os aikidokas portugueses a irem treinar a França.

Gonçalo Ferreira

Deixe a sua resposta